Início > Copa do Mundo 2010, Futebol > COPA DO MUNDO 2010 ► Coreia do Sul erra muito, Argentina agradece e goleia: 4 x 1

COPA DO MUNDO 2010 ► Coreia do Sul erra muito, Argentina agradece e goleia: 4 x 1

Em um jogo marcado por muitos erros, especialmente da seleção asiática, a Argentina não precisou ser espetacular, mas eficiente, para golear a Coreia do Sul por 4 x 1 e praticamente garantir vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo 2010.

O início do jogo deu a tônica de todo o primeiro tempo: a Argentina com a posse da bola, mas sem conseguir criar diante da fechada defesa sul-coreana. A bola rondava a área do goleiro Jung Sung-Ryong, mas jamais se apresentava em condições claras de finalização a um atacante argentino.

A Coreia do Seul, entretanto, fez uma partida tecnicamente muito ruim, cometendo muitas faltas e errando passes além da conta, o que jogou por terra a estratégia traçada pelo treinador Huh Jung Moo, que marcou Maradona à base de pancada na Copa de 1986, no México. Jung Moo acreditava que a experiência internacional de boa parte de seu time o impediria de se enervar e apelar para faltas, pois sabia da força argentina na bola parada. Pois seus comandados fizeram justamente o contrário.

Errando demais, os coreanos apelaram e foi através das faltas que a Argentina fez o placar no primeiro tempo. Primeiro, após uma cobrança de Messi, a Jubalani fez questão de procurar a perna do artilheiro Park Chu-Young, que colocou a bola na rede errada. Isso aos 17’. Aos 33’, nova bola parada levantada na área espirrou e encontrou Higuaín livre no segundo pau para cumprimentar para baixo e ampliar.

A Argentina vencia, mas não fazia um bom jogo. Esporadicamente, luzia o talento de Messi, mas sempre impreciso nas finalizações, como aos 43’, quando limpou na frente da área e tentou, como de hábito, colocar por cobertura, com a bola saindo à esquerda da baliza de Jung Sung-Ryong. Acho que uma pancada teria sido uma melhor opção. O problema dos hermanos é que eles precisam sempre manter a ofensiva, porque seu sistema defensivo – se é que exista algum – é muito frágil. E o final do primeiro tempo mostrou isso, quando uma bobagem de Demichelis na saída de bola permitiu a Lee CHung-Young se antecipar ao goleiro Romero e diminuir.

Para a etapa final, a Coreia conseguiu ter mais a bola nos pés, mas seguia errando muitos passes, do que tentava se aproveitar a Argentina, já menos presente no campo adversário, para encontrar mais espaços para contra-atacar e fazer valer a categoria individual de seus jogadores. Assim, vez por outra, a Argentina estocava com perigo, normalmente aproveitando erros nas saídas de bola coreanas.

Mas a Coreia do Sul teve a bola do jogo aos 21’, aquele lance que poderia ter mudado a história da partida. Num raro encaixe de contra-ataque, o canhoto Yeom Ki-Hun recebeu ótimo passe de Park Ji-Sung pela direita da área e, livre na frente de Romero, jogou na rede, mas pelo lado de fora, enganando muita gente no estádio e na TV – como o blogueiro que aqui escreve.

Daí em diante, a Coreia do Sul tentou pressionar mais em busca do empate, com a Argentina esperando no próprio campo em busca de espaços, até definir a vitória aos 31’, quando Aguero, que entrou muito bem, deixou Messi na cara do gol. O craque errou duas vezes na finalização: a primeira foi no goleiro, mas o toque sutil no rebote foi no pé da trave direita e se ofereceu caprichosamente para Higuaín, completamente impedido, marcar mais um. Vale lembrar que foi a segunda vitória argentina com decisiva influência da arbitragem, independente de seus méritos. Na estreia, o gol único da vitória sobre a Nigéria surgiu muito em função da clara falta de Samuel, agarrando um zagueiro adversário e o impedindo de chegar para bloquear a cabeçada fatal de Heinze.

Pouco depois, Higuaín marcou seu terceiro gol na partida, dando números finais ao placar, após ótimo passe de Messi para Armero, que fez a assistência para o agora artilheiro da Copa concluir sem problemas.

Artilheiro é artilheiro, o homem marcou três gols, então obviamente Higuaín foi o maior nome em campo. Messi teve dificuldades com a forte marcação, mas quando teve espaços realizou algumas belas jogadas. E Aguero, o genro de Maradona, entrou muito bem, participando diretamente dos dois gols decisivos e ainda quase deixando o seu no último lance da partida. Na Coreia do Sul, o goleiro Sung-Ryong foi muito bem. O único real destaque da equipe cometeu apenas uma falha, ainda no primeiro tempo, ao soltar um cruzamento até despretensioso da direta para a frente da área, mas compensando com uma grande defesa na sequência.

Segue muito viva, então a Argentina, mesmo sem apresentar um padrão de jogo definido, mas escorada no talento individual de seus jogadores, comandados por Lieonel Messi. Já a Coreia do Sul decepcionou e a goleada ainda complicou seu saldo na luta por uma classificação para a próxima fase.

Link da página da Fifa sobre o jogo: Jogo 18: Argentina 4 x 1 Coreia do Sul.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: