RSS

COPA DO MUNDO 2010 ► Grécia surpreende Nigéria e consegue vitória histórica

17 jun

O que até os 33 minutos do primeiro tempo parecia inimaginável aconteceu: a Grécia marcou seu primeiro gol em uma Copa do Mundo. E o que até os 33 minutos do primeiro tempo parecia mais inimaginável ainda aconteceu com o apito final do juiz: a Grécia obteve sua primeira vitória numa partida de Copa do Mundo. Mas o que então aconteceu aos 33 minutos do primeiro tempo? Com vantagem no placar e a partida sob controle, o meio-campo nigeriano Kaita achou de tentar acertar um chute em um grego com a bola já fora de jogo após sair pela lateral. O juiz colombiano Oscar Ruiz achou de mais e aplicou o cartão vermelho direto. O resto agora é História.

Até esse momento, a Nigéria vencia com um gol de falta de Uche, aos 16’, com a bola passando por um mar de gente antes de vencer o goleiro Tzorvas. A partir daí, a Nigéria cadenciava o jogo, sem ser ameaçada pela Grécia, que fazia seu joguinho habitual, aquele do tipo “o-que-eu-estou-fazendo-aqui-se-eu-preferia-estar-numa-biblioteca-lendo-tratados-filosófico?”. Sem qualquer criatividade, jogava bolas na área sem resultado algum.

Surpreendida com a expulsão de Kaita, os gregos, agora com um a mais em campo, viram-se diante de um dilema que poderia cair bem nos tempos socráticos: “ E agora, o que fazer com a bola?” Ainda no susto, logo após a expulsão, conseguiu uma rara jogada no chão que só não terminou em gol porque o goleiro nigeriano Enyeama fez a primeira de uma série de grandes defesas. Talvez isso tenha dado uma ideia aos pensadores-atletas gregos, pois no fim da etapa uma nova tabela deixou Salpingidis em boa condição de finalizar de fora da área. Ele bateu forte, a bola desviou na zaga e caiu na rede, o primeiro gol da Grécia em uma Copa do Mundo. Até chegar a essa conclusão de que o chão pode ser um caminhoo, a Grécia já havia levantado 14 bolas sobre a área nigeriana.

Para a alegria de quem estava assistindo, o segundo tempo da partida foi muito legal. Logo na saída de bola, o nigeriano Haruna tentou encobrir o goleiro grego lá do meio campo mesmo. Assustou. A Grécia saía para o jogo e a Nigéria encontrava espaços para dar suas estocadas. Assim, aos 12, Uche quase ampliou ao cruzar de pé trocado da esquerda e a bola descair com perigo, só não entrando porque Tzorvas estava muito atento. Com três atacantes, dois abertos, a Grécia passou a pressionar mais, fazendo um bombardeio aéreo de fazer inveja às famigeradas blitzkriegs alemães. Foram quase 40 no total.

Aos 19’, o estádio quase veio a baixo. Numa rara jogada no chão, pela direita, em um momento em que a Nigéria estava com nove, pois Taiwo se contundiu e Odemwingie (que depois também teria que sair, que dia!) aguardava a bola parar para entrar, Karagounis ficou na cara do gol e Enyeama fez outra grande defesa. No contra-ataque rápido, a Nigéria teve a grande chance da partida para ficar novamente á frente do placar: Obasi deixou Yakubu na cara a cara com Tzorvas, que fez ótima defesa. Mas a bola sobrou para Obasi que, com o gol vazio, deu uma canelada para fora. Foi a última grande oportunidade nigeriana.

Aos 23’, o caneleiro centroavante Samaras acertou ótima cabeçada para uma espetacular (não é exagero, foi espetacular mesmo) defesa de Enyeama. A pressão grega intensificou-se tanto que nem o goleirão aguentou: aos 26’, Tziolis, livre de marcação, bateu forte de fora da área rente à grama. Traído pela curva da Jabulani (incrível a imagem de uma câmera de frente para a meta), Enyeama deu rebote e Torosidis chegou mais rápido para dar a histórica vitória ao seu país. A Nigéria ainda lutaria pelo empate, mas na verdade a Grécia é que esteve mais perto de ampliar, só não fazendo mais porque Enyeama não se abateu e ainda faria mais duas difíceis defesas até o apito final.

Como se vê, apesar da discutível qualidade técnica, acabou sendo um jogo muito movimentado e bom de assistir, além de histórico.

Na Grécia, o barbudo e voluntarioso Salpingidis, melhor atacante do time e provavelmente o melhor jogador, acabou recompensado com o gol que entra para os anais gregos. Depois de um início nervoso, Tzorvas fez importantes intervenções. No mais, muito esforço… e só. O time é bem fraquinho. O jovem meio-campista, Ninis, que entrou no fim, parecia ter uma habilidade diferenciada em relação a seus colegas..

Na Nigéria, destaque absoluto para o goleiro Enyeama, melhor jogador em campo, com a flha e tudo no segundo gol adversário. Assim como no jogo contra a Argentina, só não fechou o gol literalmente, mas ficou perto disso. Uma defesa em cada tempo, ao menos, foram realmente espetaculares. Uche bate bem na bola, marcou o gol e fez o que pôde enquanto teve pernas. E Kaita, efetivamente, afundou o time com sua atitude infantil, sendo responsável direto pela derrota que complicou muito a sua equipe na competição.

Com a vitória argentina sobre a Coreia do Sul, a Nigéria buscava uma vitória que lhe daria a vantagem do empate contra os sul-coreanos para passar de fase. Agora, precisam vencer e torcer por nova vitória dos comandados de Maradona, agora sobre a Grécia. A Grécia com uma muito improvável vitória se classifica, mas pode passar até mesmo com um empate – pena que este seja u, resultado também improvável.

Link da página da Fifa sobre o jogo: Jogo 19: Grécia 2 x 1 Nigéria.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 17 de junho de 2010 em Copa do Mundo 2010, Futebol

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: