RSS

COPA DO MUNDO 2010 ► Brasil vence bem Costa do Marfim em jogo atrapalhado por árbitro horroroso

20 jun

Que a seleção de futebol francesa anda mal das pernas, até o Papa sabe. Mas pior é saber que a participação ruim do país na Copa se estende também aos homens de preto – no caso de hoje, de preto e vermelho. O péssimo trio de arbitragem formado pelo horrível juiz Stephane Lannoy e os bandeiras Eric Dansault e Laurent Ugo fez de tudo para acabar com o jogo em que o Brasil derrotou com justiça a Costa do Marfim por 3 x 1 e se garantiu nas oitavas de final da competição.

Com menos de 1’ de bola rolando, Robinho chutou de longe e quase surpreendeu o goleiro Barry. Mas as esperanças de quem esperava um jogo aberto e repleto de lances de perigo logo teve que tirar o cavalinho da chuva.

Tendo o empate como um bom resultado, Costa do Marfim optava por tocar a bola com lentidão, sem ameaçar a seleção brasileira, pois irremediavelmente errava os passes à medida que avançava. Mas, curiosamente, apesar de recuada, Costa do Marfim não estava retrancada e cautelosa da mesma forma como se apresentou contra Portugal, quando não abria espaços em seu campo para as ações do adversário. E o decorrer do jogo iria provar isso.

Já o Brasil, apesar da necessidade de vitória para não se complicar na tabela de classificação, preferiu jogar dentro da sua zona de conforto, esperando a Costa do Marfim, sem partir para cima, até porque não tem muitos recursos para isso. Seu forte são as escapadas rápidas na recuperação de bola na defesa. E foi nisso que apostou.

Assim, o jogo deu aquela enroscada básica que tanto tem caracterizado diversas partidas nesta Copa do Mundo. Era preciso acontecer algo. E aconteceu pelos pés de Kaká. Eu costumo dizer em relação a Kaká e a seleção de Dunga que “alguma coisa” que Kaká faça já é melhor que “coisa inteira e o tempo todo” do resto do time. Neste jogo, Kaká fez duas “alguma coisa”. A primeira, aos 25’, quando, com um toque sutil e preciso, deixou Luís Fabiano na acara do gol. Mesmo sem um ângulo dos melhores, o centroavante enfiou o pé e abriu o placar. Esperava-se que a Costa do Marfim saísse atrás do empate, mas ainda não foi nesse instante e nada de relevante aconteceu até o intervalo.

Na volta para o segundo tempo, sim, Costa do Marfim parecia postada mais à frente, mas antes que pudesse ameaçar o gol de Júlio Cesar, Kaká fez sua segunda “alguma coisa” na partida: recebeu na esquerda, foi no fundo e apenas rolou a bola para Elano concluir no meio da área e ampliar. Ainda entorpecida pela recente vantagem, a defesa brasileira (leia-se Maicon e Lúcio) bobeou e Didier Drogba conseguiu cabecear com grande perigo, rente à trave esquerda de Júlio Cesar, após levantamento de bola vindo da direita.

Passado o susto, aí, sim, o jogo ficou à feição da seleção brasileira, que recuava e aproveitava os espaços abertos para contra-atacar com perigo. Como aos 16’, quando Kaká finalizou forte, de dentro da área, para boa defesa de Barry. No minuto seguinte, Luís Fabiano faria o gol que selaria o destino da partida, um golaço para muitos (também para mim), possivelmente um gol com as mãos de Deus, na interpretação “maradonista” da coisa. O centroavante entrou pela direita da área, ganhou no corpo de Tiené amortecendo a bola alta na mão esquerda, deu um balão em Zokora, outro em Kolo Touré, usando o antebraço direito para dominar, e fuzilou o goleiro Barry. Um golaço, mas inteiramente irregular, sem que o juiz e o bandeira daquele lado vissem alguma coisa – ou viram, mas preferiram “não ver”. Segundo Paulo Andrade, jornalista da ESPN Brasil que assistia ao jogo do alto da arquibancada, o bandeira não correu imediatamente para o meio, como de praxe. Aguardou o juiz, o juiz virou-se para o meio e só então, uns 20”, 30” depois, ele também correu para a linha divisória do gramado. Quanto ao senhor Lannoy, há um flagrante da TV que mostra o árbitro supostamente perguntando a Luís Fabiano se ele tinha usado a mão. O artilheiro jurou que não e o juizão saiu rindo. Caramba, isso me lembra de tanta coisa que já vi no futebol… Mas aqui não é o post certo para isso.

Com o 3 x 0, pouco restava à Costa do Marfim fazer. Nervosa, a equipe africana passou a entrar mais duramente nas divididas. Logo depois do terceiro gol, Elano foi deslealmente atingido por Tioné e teve que deixar o campo. Aos 29’, foi a vez de Keita pegar forte Michel Bastos. Pelo menos aqui o juiz aplicou o cartão amarelo. Graças à frouxidão e à falta de pulso e de autoridade de Stephanne Lannoy desde o apito inicial, o jogo ameaçava descambar de vez para a violência.

Com a bola rolando, foi vez da Costa do Marfim marcar, aos 33’. Gervinho levou na corrida quase a defesa inteira brasileira, que só conseguiu se safar graças à intervenção de Juan, que espirrou a bola para o lado. De lá, da esquerda, Gervinho recuou para Yaya Touré, que aproveitou a má colocação de Lúcio e de Felipe Melo para colocar a bola na cabeça de Drogba. Dessa vez o artilheiro não perdoou e cabeceou no canto esquerdo de Júlio Cesar para diminuir o placar.

Esse gol deu uma reaquecida no jogo, o que era um perigo do jeito que atuava a arbitragem. Aos 39’, Kaká levou um cartão amarelo inteiramente infantil ao empurrar o adversário em um lance de bola parada. Um minuto depois, Demel entrou feio em Luís Fabiano e também recebeu o amarelo. Na sequência do lance, Kaká novamente agiu ingenuamente, deixando o cotovelo em Tioté, que corria às suas costas. Confusão generalizada e Kaká é expulso ao receber o segundo cartão amarelo.

A Costa do Marfim ainda tentou alguma coisa, mas já não havia mais tempo. Apenas aos 46’ Júlio Cesar foi obrigado a intervir bem ao cortar um cruzamento de Tiené da direita, já dentro da grande área.

Enfim, não foi um jogo brilhante, mas foi bastante brigado – pena que quase literalmente.

No Brasil, destaque para o artilheiro Luís Fabiano, que fez o que se espera de um centroavante: gols. E dois belos gols. O “alguma coisa” que Kaká jogou nesta partida rendeu dois gols à seleção brasileira, mostrando o quanto necessário ele é nessa equipe e o quanto está acima de seus companheiros. Juan fez mais uma partida muito boa e Elano apareceu bem, inclusive deixando o seu. Destoou na equipe a ingenuidade de Kaká, que levou dois cartões amarelos absolutamente infantis. Lúcio andou se colocando mal e Felipe Melo não podia deixar Drogba livre no lance do gol marfinês.

A Costa do Marfim ficou naquela base do “vou-não vou”: nem fez a retranca que parou Portugal, nem conseguiu sair para ameaçar o Brasil. Assim, foi uma presa previsível, tanto que comentei (modéstia à parte) no intervalo que ele não tinha como virar, seu jogo não encaixava com o da seleção barsileira. O goleiro Barry fez boas intervenções e Drogba é, mesmo fora de sua melhor forma, um atacante diferenciado, tendo seu esforço sido recompensado com o gol que marcou.

Espero não ver mais a figura do senhor Stephanne Lannoy nesta Copa do Mundo. O juiz francês foi duplamente péssimo: péssimo na parte técnica e péssimo na parte disciplinar. Na parte técnica, prejudicou a Costa do Marfim. Na parte disciplinar, prejudicou o Brasil. Ou seja: fez de tudo para estragar o espetáculo. Quase conseguiu.

O melhor da noite no Soccer City? Fácil: Zinedine Zidane, que assistia à partida no estádio. A Copa do Mundo sente muito a falta de um craque como o gênio francês, que além de sofrer vendo o incrível Raymond Domenech acabar com a seleção francesa, ainda paga o mico de presenciar in loco um compatriota de apito na boca manchar mais ainda a história do futebol de seu país na África do Sul.

Segue o link da página da Fifa sobre o jogo: Jogo 29: Brasil 3 x 1 Costa do Marfim.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 20 de junho de 2010 em Copa do Mundo 2010, Futebol

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: