Início > Automobilismo, Fórmula 1 > FÓRMULA 1 ► “Nada mau para um segundo piloto, hein?”, disse o canguru para o touro

FÓRMULA 1 ► “Nada mau para um segundo piloto, hein?”, disse o canguru para o touro

A frase com a qual intitulei o post saiu da boca de Mark Webber, vencedor do Grande Prêmio da Inglaterra, disputado no tradicional circuito de Silverstone, logo após receber a bandeirada. O australiano ainda estava justamente inconformado com a decisão de sua equipe, a Red Bull (touro vermelho…), durante o treino classificatório, quando tirou a nova asa de seu carro para colocar no carro do companheiro de equipe Sebastian Vettel, que havia detonado a dele.

Ficou clara a predileção da Red Bull e a opção por Vettel como primeiro piloto, apesar de ambos disputarem as primeiras colocações na classificação do Mundial. Vettel é um piloto mais rápido, mas ainda muito bandalha, enquanto Webber, mesmo com uma barbeiragem aqui, outra lá mais adiante, é bem mais consistente. Na prova de domingo, novamente isso ficou provado. Vettel era pole, mas Webber largou na frente, os dois se tocaram e o australiano foi embora. Afobado para recuperar a posição, Vettel acabou saindo da pista na segunda curva, voltou, quase foi tocado outra vez, deu novo passeio na área de escape e acabou no boxe com um pneu furado e voltando atrás de todo mundo. Enquanto isso, Webber, que costuma ser muito seguro quando sai na frente, administrou o primeiro lugar e o assédio de Lewis Hamilton para vencer.

Quem fica muito feliz com essa falta de habilidade da Red Bull para administrar dois pilotos em condições de disputar o título é a McLaren. Com o segundo lugar de Hamilton e o quarto de Jenson Button (ótima corrida de recuperação), os dois lideram o campeonato, assim como a equipe está na frente na competição de construtores.

Nico Rosberg completou o pódio. O filho de Keke tem feito uma temporada muito consistente e poderia ter obtido melhores resultados se a Mercedes dedicasse a ele as atenções que dispensa a Michael Schumacher, que ainda segue pouco competitivo nesta sua volta à Fórmula 1. Um problema no motor impediu o bom polonês Robert Kubica de completar a prova e Rubens Barrichello fez outra prova muito boa. Rubinho está literalmente fazendo da Williams um carro de corrida. O japonês Kamui Kobayashi foi outro destaque, arriscando com acerto atrasar sua parada obrigatória para troca de pneus e terminando numa ótima sexta posição.

Já na Ferrari, Felipe Massa teve mais um mau desempenho. Classificou-se novamente atrás de Fernando Alonso no grid de largada, teve um pneu furado pela asa do carro de Hamilton na largada, voltou atrás, saiu duas ou três vezes da pista… Enfim, um fim de semana para esquecer. Mais um.

Fernando Alonso, por sua vez, foi vítima do incrível esforço da Federação Internacional de Automobilismo de fazer da Fórmula 1 uma competição menos emocionante que um duelo de xadrez. O que chega a ser uma ofensa ao xadrez, que tem em sua história desafios realmente de mexer com os nervos.

O que não deve acontecer na F1 sem que haja o imediato risco de uma investigação. O espanhol fazia uma boa corrida, quando dividiu uma chicana com Kubica, a quem tentava ultrapassar. Kubica obviamente fechou a porta. Alonso não teve alternativa a não ser cortar a chicana e acabou voltando na frente do polonês. Manobra de corrida de Fórmula 1. Não é isso que todos queremos? Bem, pelo menos eu e, garanto, todos os fãs do esporte. Mas não as autoridades… Logo veio na tela aquela cada vez mais patética informação de que a manobra estava “sob investigação”. Depois de um sem número de voltas, decidiram mandar Alonso para os boxes, para uma parada de penalização.

Ridículo. Primeiro, Kubica havia sido o único prejudicado e já estava fora da prova. Parar Alonso apenas beneficiou a todos os outros pilotos e prejudicou o espanhol. Os comissários (acabei de ler na internet) se defendem dizendo que na hora do “incidente” se comunicaram com a Ferrari e pediram para avisar a Alonso para devolver a posição e que fizeram isso três vezes. Como a Ferrari não se mobilizou (a equipe achou tudo normal), veio a punição, aparentemente com atraso. Nessa altura, uma punição mais ridícula ainda. Como a manobra não envolveu ou influiu no desempenho de qualquer outro piloto, as autoridades deviam se preocupar em punir a Ferrari, se fosse o caso, com uma multa decente ou coisa que o valha, mas nunca o piloto.

Será que os atuais dirigentes da categoria ignoram mesmo a história da Fórmula 1? Como os mitos foram criados? Será que eles acham que foi através de estratégias mirabolantes para reabastecimento e troca de pneus? Ou teria sido pelo arrojo de pilotos que pisavam fundo e disputavam cada curva como se fosse um prato de comida? Fala sério…

Colocação final do GP da Inglaterra:

1. Mark Webber (AUS/Red Bull), 1h24m38s200
2. Lewis Hamilton (ING/McLaren), a 1s360
3. Nico Rosberg (ALE/Mercedes), a 21s307
4. Jenson Button (ING/McLaren), a 21s986
5. Rubens Barrichello (BRA/Williams), a 31s456
6. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber), a 32s171
7. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull), a 36s734
8. Adrian Sutil (ALE/Force Índia), a 40s932
9. Michael Schumacher (ALE/Mercedes), a 41s599
10. Nico Hulkenberg (ALE/Williams), a 42s012
11. Vitantonio Liuzzi (ITA/Force Índia), a 42s459
12. Sebastien Buemi (SUI/Toro Rosso), a 47s627
13. Vitaly Petrov (RUS/Renault), a 59s374
14. Fernando Alonso (ESP/Ferrari), a 1m02s385
15. Felipe Massa (BRA/Ferrari), a 1m07s489
16. Jarno Trulli (ITA/Lotus-Cosworth), 51 voltas
17. Heikki Kovalainen (FIN/Lotus), 51 voltas
18. Timo Glock (ALE/Virgin), 51 voltas
19. Karun Chandhok (IND/Hispania), 50 voltas
20. Sakon Yamamoto (JAP/Hispania), 50 voltas

Não chegaram:

21. Jaime Alguersuari (ESP/Toro Rosso), 44 voltas
22. Pedro de la Rosa (ESP/Sauber), 29 voltas
23. Robert Kubica (POL/Renault), 19 voltas
24. Lucas di Grassi (BRA/Virgin), 9 voltas

Classificação do Mundial de Pilotos após dez provas:

1º) Lewis Hamilton – 145
2º) Jenson Button – 133
3º) Sebastian Vettel – 121
4º) Mark Webber – 128
5º) Fernando Alonso – 98
6º) Nico Rosberg – 90
7º) Robert Kubica – 83
8º) Felipe Massa – 67
9º) Michael Schumacher – 36
10º) Adrian Sutil – 35
11º) Rubens Barrichello – 29
12º) Vitantonio Liuzzi – 12
13º) Sebastien Buemi – 7
14º) Kamui Kobayashi – 15
15º) Vitaly Petrov – 6
16ª) Jaime Alguersuari – 3
17ª) Nico Hulkenberg – 2

Classificação do Mundial de Construtores:

1º) McLaren -Mercedes – 278
2º) Red Bull -Renault – 249
3º) Ferrari – 165
4º) Mercedes – 126
5º) Renault – 89
6º) Force India-Mercedes – 47
7º) Williams -Cosworth – 31
8º) Sauber-Ferrari – 15
9º) STR-Ferrari – 10
10º) Lotus-Cosworth – 0
11º) VRT-Cosworth – 0
12º) Hispania-Cosworth – 0

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: