RSS

FUTEBOL ► Globalização do futebol descaracteriza a Copa do Mundo

23 jul

Antigamente, podemos dizer assim, a Copa do Mundo era uma verdadeira festa do futebol. Ou melhor dizendo: uma verdadeira feira. Não no mau sentido. Uma feira porque apresentava seleções com um jeito de jogar característico do futebol de seu país. Tipo a Feira da Providência no Rio de Janeiro, com barracas apresentando coisas típicas da cultura de cada nação, de alimentação a souvenires. Mas isso foi nesses tais tempos de antigamente. Porque hoje a Copa do Mundo está muito mais para o mais do mesmo do que para o diferente. Efeitos da globalização. O futebol não poderia passar ao largo disso.

Hoje todo mundo vê todo o mundo jogar e todo mundo joga em todo o mundo. Assim, aos poucos as características peculiares a cada país vão desaparecendo e você é capaz de ver o mesmo jogo sendo jogado da mesma maneira em praticamente qualquer canto do planeta.

Um exemplo? Outro dia estava acompanhando uma partida do campeonato russo. Se você tirar o som e ignorar os créditos da transmissão, prestar atenção apenas na armação das equipes e na movimentação e habilidade dos jogadores, tem como não dizer que aquela seja uma partida do campeonato italiano? Ou espanhol? Turco? Pouca coisa anda diferenciando o futebol de um país para outro.

E onde mais notamos essa globalização é na Copa do Mundo, a maior festa desse esporte. Mais uma Copa se passou e vimos praticamente todos os times jogando da mesmíssima maneira. Fosse europeu, sul-americano, africano, asiático ou até da Oceania, não havia muito que diferenciar no futebol mostrado pelas seleções que estiveram na África do Sul.

Não há mais, em especial ao nível de selecionados nacionais, o futebol que represente o estilo de jogar de um país. O maior exemplo disso é a completa descaracterização das seleções africanas. Todos sabemos como o africano gosta de jogar um futebol feito de dribles, divertyido, para frente, alegre mesmo… Ou gostava? Pelo futebol que Gana, África do Sul, Camarões, Costa do Marfim e Argélia mostraram, gostavam, não gostam mais. Totalmente europeizadas, não há nada no futebol mostrado por essas equipes que lembrem a cultura de jogar de seu povo.
Acho tudo isso uma pena. Até a Holanda, uma das raras seleções a manter um padrão algo diferenciado, sempre escalando três atacantes, submeteu-se ao establishment atual e puxou seus homens de frente para ajudar na marcação, optando por jogar no erro no adversário em vez de buscar o resultado, como sempre fez.

Uma ou outra coisa ainda se pôde observar que nos lembrasse de que uma seleção era diferente da outra. Como os tais três atacantes de sempre da seleção holandesa. Ou a objetividade alemã, que parece eterna. Quem vê seu campeonato nacional sabe disso. Os alemães praticam o futebol mais objetivo do planeta, dificilmente deixam de finalizar quando têm a posse de bola. E sua seleção ainda mostra isso.

A campeã Espanha fugiu um pouco da mesmice, mas não necessariamente mostrando um futebol que representasse o seu futebol. Muito pelo contrário. A seleção espanhola atuou de forma mais semelhante a uma equipe de décadas passadas que gostasse de jogar sempre com a bola no pé: muito toque de bola, muita habilidade para manter a redonda (no caso, a Jabulani) sob controle. Isso foi bom porque foi diferente em relação às demais.

Este post é apenas uma reflexão. No momento, nem vem muita coisa à cabeça no sentido de uma conclusão sobre o assunto. Claro que eu preferia ver em cada seleção – ou ao menos em seleções de cada continente – um futebol que a diferenciasse das demais. Isso tornaria a Copa do Mundo muito mais atraente, como um dia já foi. Mas não creio que isso tenha volta, apesar de torcer muito pelo contrário. Nesse sentido, a vitória da Fúria foi um sopro de esperança. Ao menos seu futebol foi bem diferente do apresentado pelas demais seleções.

*** *** ***

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 23 de julho de 2010 em Futebol

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: