Início > Brasil > BRASIL ► Patético e vergonhoso, Código Penal Brasileiro é o maior responsável pela banalização da violência no país -2

BRASIL ► Patético e vergonhoso, Código Penal Brasileiro é o maior responsável pela banalização da violência no país -2

Aí embaixo, mais um exemplo. A violência entre bandidos travestidos de torcidas organizadas é a mais simples de acabar. Basta vontade. Basta tolerância zero.

Toda torcida dessas tem CGC. Todas têm os componentes cadastrados. Qual a dificuldade em imputar responsabilidades?

Vou além, mas apenas para dizer o óbvio: toda torcida organizada de grandes clubes é subsidiada por esses clubes, de uma forma ou de outra. De gratuidade de ingressos a facilidades de acesso ao clube, muitas vezes por motivações políticas. Qual a dificuldade de responsabilizar os clubes também pelos atos de violência cometidos por esses torcedores de mentira?

E mais: por que não são todos enquadrados em formação de quadrilha? Há dúvidas de que se reúnem para orquestrar ações de violência? Talvez sejam questões de um cidadão leigo em jurisprudência, mas inconformado com tamanha impunidade.

Infelizmente, o Código Penal Brasileiro é patético e os senhores juristas e advogados parecem conviver muito à vontade com isso. Logo, posso deduzir que aparentam ser bem coniventes com essa violência, já que nada fazem para mudar esse sistema.

Tolerância zero e vontade por parte de quem é responsável pela ordem no país. Só isso que o cidadão exige. É pedir muito?

*** *** ***

08/12/2010 09h32 – Atualizado em 08/12/2010 10h02

‘Foi uma covardia, uma brutalidade’ diz irmão de torcedor morto em BH

Irmão e mãe de torcedor morto deram entrevista ao Programa Mais Você.
Torcedor de 19 anos foi agredido até a morte no dia 27 de novembro em BH.

Do G1 MG

O jovem Gustavo Fernandes, irmão gêmeo do torcedor de 19 anos que foi agredido até a morte na porta de uma casa de shows no sábado, 27 de novembro, no bairro São Pedro, em Belo Horizonte, disse em entrevista ao Programa Mais Você, nesta quarta-feira (8), que foi uma brutalidade e covardia o que fizeram com o irmão dele.

Segundo Gustavo Fernades, amigos dele, que estavam com o irmão no momento da confusão, afirmaram que a polícia tinha confirmado que era seguro para o grupo ir ao evento de luta. O jovem disse ainda que o irmão pediu a ele que não se envolvesse com torcidas organizadas.

A mãe dos jovens, Mônica de Cássia Fernandes, de 39 anos, que também estava no Programa Mais Você, disse que a morte de seu filho foi uma barbaridade e que ela não teve coragem de assistir as imagens da agressão.

saiba mais

Polícia Civil
A Polícia Civil em nota enviada à imprensa informou que, nesta terça-feira (7), uma equipe de investigadores comandada pelo delegado Breno Pardini compareceu à sede da Torcida Organizada Galoucura, em busca de detalhamentos que contribuíssem com as investigações.

O documento diz ainda que Pardini ouviu mais duas testemunhas arroladas no inquérito e que até agora tomou depoimento de 15 pessoas.

Por fim, a nota esclarece que continuam as diligências para identificar, qualificar e localizar os agressores.

*** *** ***

Aqui, o link original da matéria publicada no G1 do Globo.com.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: