RSS

IMPRENSA ► Da série: “Quem pergunta o que quer, ouve o que não quer”

29 fev

Não é difícil entender o que levou a o atacante argentino Hernán Barcos a reagir intempestivamente a uma brincadeira de um repórter do programa Globo Esporte durante uma coletiva na semana passada.

O novo – e bom – reforço palmeirense se assustou com uma pergunta tatibitate daquelas que tanto têm caracterizado o nosso atual jornalismo, mais preocupado com um certo sensacionalismo aqui, uma fofoca ali, do que com o binômio notícia & informação propriamente dito.

E o repórter acabou conseguiu uma resposta bem sensacionalista.

A reprodução abaixo é da nota publicada no site Brasil 247 (link original aqui ):

*** *** ***

Barcos se irrita com apelido e xinga repórter da Globo 17 de Fevereiro de 2012 às 15:04

Atacante do Palmeiras não gostou de ser comparado ao cantor Zé Ramalho e chamou jornalista de babaca em coletiva de imprensa

O atacante do Palmeiras Hernán Barcos se desentendeu com o repórter da TV Globo, Leo Bianchi, durante uma coletiva de imprensa realizada ontem. Questionado pelo jornalista se concordava com a semelhança entre ele e o cantor Zé Ramalho, apelido dado pelo companheiro de clube Maikon Leite, o argentino Barcos observou algumas fotos do artista – levadas pelo repórter -, deu um leve sorriso e sussurrou, olhando para as imagens: “Filho da p…”.

Ao saber que foi Maikon Leite o responsável pelas brincadeiras, Barcos perdeu a paciência e respondeu. “Você é um “boludo” (“babaca”, em português) por me entregar isso, não me parece algo sério de sua parte”. Além de Zé Ramalho, o atacante já foi comparado aos comediantes Pedro de Lara e Marquito. Nos bastidores, o argentino já deixou claro que não gostou das brincadeiras.

*** *** ***

Pois é.

Barcos é argentino, acostumado com outro padrão de jornalismo. Fora que, em geral, os jogadores estrangeiros costumam ser mais esclarecidos e até profissionais que os brasileiros.

Talvez por isso não tenham paciência com as gracinhas que viraram moda no jornalismo esportivo daqui. Vide Petkovic e Loco Abreu, apenas para citar dois deles.

Certa vez, por exemplo, Petkovic avisou aos repórteres que cobriam o Vasco, onde jogava à época, que não daria entrevistas ao final do treino. Foi como falar com surdos. Deixando São Januário, foi abordado pela turba. Ele seguia célere para seu carro, quando ouviu de um dos trepidantes: “Pet, pode responder só duas perguntinhas?” Pet não resistiu e bateu de primeira: “Posso. Qual é a segunda?”

Loco Abreu, ano passado mesmo, estava sendo entrevistado ao sair de campo após um jogo do Botafogo quando percebeu que o repórter atendia o celular enquanto ele falava. O artilheiro das cavadinhas acabou chamando a atenção do repórter ali mesmo, ao vivo. Está lá no YouTube.


Essas situações servem de alerta para que o repórter esportivo seja mais atento e caprichoso com seu trabalho.

No caso de Barcos, a reação do jogador foi mais de surpresa do que grosseira. A do repórter, um tanto perplexa.


Acredito que haja hora para tudo até no jornalismo. Há hora até para essas gracinhas. Mas nunca durante uma coletiva.

Barcos foi à coletiva como um compromisso profissional de trabalho e provavelmente esperava por parte da imprensa o mesmo respeito que ele dava ao evento. Principalmente por ser estrangeiro e estar dando os primeiros passos da carreira no país.

Há jogadores e treinadores que ficam tão à vontade frente aos microfones que talvez não se melindrem com esse tipo de abordagem. Mas não são maioria. Longe disso.

Por isso, quando se quiser fazer brincadeirinhas, brincar de João Sorrisão ou mesmo obter respostas mais profundas, sobre assuntos diversos, o certo é marcar uma entrevista exclusiva e já deixar de antemão combinado com o jogador tudo o que fugir à pauta jornalística propriamente dita.

É a melhor maneira de se evitar constrangimentos como esse.

*** *** ***

Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 29 de fevereiro de 2012 em Futebol, Imprensa

 

Tags: , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: