Início > Cultura, Tecnologia, Televisão, Vida > TELEVISÃO ► “Cosmos”: a fantástica viagem em torno dos mistérios da vida e do universo está de volta

TELEVISÃO ► “Cosmos”: a fantástica viagem em torno dos mistérios da vida e do universo está de volta

carl_sagan_cosmosUma das minhas melhores lembranças adolescentes é televisiva e veio do espaço. Ou melhor: do olhar para o espaço. É a série científica “Cosmos”, apresentada então pelo astrônomo (cientista, astrofísico, escritor, cosmólogo…) Carl Sagan.

Direto para a tremenda mão-na-roda que pode ser a Wikipedia (sabendo filtrar…):

“Cosmos foi uma série de TV realizada por Carl Sagan e sua esposa Ann Druyan, produzida pela KCET e Carl Sagan Productions, em associação com a BBC e a Polytel International, veiculada na PBS em 1980. A série Cosmos é um dos mais formidáveis exemplos da amplitude e eficácia que a divulgação científica pode atingir por meios audiovisuais, quando servida por uma personalidade carismática como Carl Sagan e por meios técnicos adequados.”

Incrível como um programa absolutamente científico podia ser emocionante… Bem, “emocionante” talvez não seja a melhor palavra, pois pode trazer à mente naves espaciais, raios laser e reminiscências cinematográficas afins.

Reformulando: incrível como um programa absolutamente científico podia ser ao mesmo tempo informativo e emocionar as pessoas.

Claro, aquelas pessoas que tivessem tanto interesse quanto sensibilidade para tal.

Mesmo raramente sendo reprisada (na verdade, não lembro se alguma vez o tenha sido), jamais esqueci o tom misto de admiração e esperança com que Carl Sagan desvendava as profundezas do universo, sem deixar de relacioná-lo à história não só do planeta Terra como da humanidade.

Procurei durante as duas décadas seguintes um meio de conseguir a série em VHS (alguém ainda se lembra desse meio já distante de gravar programas?), mas nunca obtive sucesso. O mais perto que cheguei foi encontrar numa Blockbuster de Ipanema um ou dois episódios perdidos em meio àquele monte de filmes comerciais que entulhavam as prateleiras da locadora.

Por isso não vibrei pouco ao saber de um remake atualizado da série, com produção conduzida pela própria senhora Sagan. E por isso também não foi com pouca expectativa que aguardei a estreia.

images (1) A nova versão mantém não só o espírito como a pauta dos treze episódios da série original, com devidas atualizações tanto de forma (novas tecnologias televisivas) como de conteúdo (novas descobertas científicas).

E para ficar bem dentro daquele espírito protagonizado por Sagan, foi escolhido como condutor, desta vez, um discípulo direto do criador da obra. Um discípulo não apenas científico como humano: o renomado astrônomo Neil deGrasse Tyson, de quem Sagan foi mentor.

Para aqueles mais ligados à Astronomia, é aquele que sugeriu que Plutão não era um planeta, o que foi referendado por uma banca anos depois, o que valeu uma espécie de “rebaixamento cósmico” para aquele tórrido corpo celeste e a bisonha fama de “assassino de Plutão” a Tyson.

Neil deGrasse Tyson é tão popular em sua área que até já é conhecido fora dela, participando de programas de TV e até tendo feito participação especial em um episódio de “The Big Bang Theory”, sendo destratado por Sheldon por ter desqualificado Plutão como planeta.

O primeiro episódio foi exibido semana passada não apenas pelo National Geographic (NatGeo), que exibirá “Cosmos” toda quinta-feira, como, simultaneamente, por outros canais da cadeia, Fox. Como se vê, um justo destaque a um produto muito acima da média do que se vê por aí – coisas que inclusive seria melhor não ver.

Foi, pelo que li, o mais fiel dos episódios produzidos em relação aos originais. No caso, “Nos Limites do Oceano Cósmico”. Impecável. Emocionante. Ambos: tanto o de Carl Sagan como o de Neil deGrasse Tyson.

Se a primeira versão da série chamou-se “Cosmos: Uma Viagem Pessoal”, a nova intitula-se “Cosmos: Uma Odisseia no Espaço”. Até porque Sagan não está mais por aqui e assim a viagem não é mais dele.

Não é mais dele, mas é nossa, graças ao seu legado. Carl Sagan foi um cientista visionário e um ser humano maravilhoso e compartilhou seus sonhos com o mundo: sonho de desvendar os mistérios da vida, sonho de trazer para o dia a dia de leigos, como eu, a Astronomia e toda a ciência que orbita à sua volta.

E a julgar pela estreia da viagem agora conduzida por Neil deGrasse Tyson, um novo marco na memória da televisão estará sendo estabelecido.

Ao menos na minha memória em relação à televisão.

frase-em-algum-lugar-alguma-coisa-incrivel-esta-esperando-para-ser-conhecida-carl-sagan-95432

*** *** ***

Licença Creative Commons
Este trabalho foi licenciado com uma Licença Creative Commons – Atribuição – NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: