RIO DE JANEIRO ► Sistema Alerta Rio alerta tarde demais

Nesta segunda-feira caiu o mundo sobre o Rio de Janeiro, falando especificamente da capital, onde resido. Muita água nada imprevista após um calor infernal nos últimos dias.

Água que começou a cair à tarde e que despencou com fúria à noite, pegando milhares e milhares de cariocas na rua em pleno rush da volta do trabalho, somando-os à massa que inevitavelmente correria riscos por morar em regiões sensíveis a chuvas assim.

Às 18h53min o sistema Alerta Rio da prefeitura anunciou que a cidade estava em Estágio de Atenção, o segundo em nível de gravidade. Mais tarde, às 20h55min, informou, como também o fez o Centro de Operações, mudança para o Estágio de Crise, terceiro e mais elevado nível de risco.

Gosto muito do Sistema, tenho o aplicativo e tal, mas algo nos protocolos precisa ser revisto.

A emissão do informe de entrada da cidade em Estágio de Atenção chegou já com o temporal sobre a cabeça da população. O que não faz sentido. Continue lendo

Anúncios

BRASIL ► Política beligerante de Witzel e Bolsonaro ajuda a explicar assassinato de músico em Guadalupe

Em comum, além do fato de eu achar que os dois são aparentemente perturbados, emocionalmente desequilibrados, o governador do Rio de Janeiro Wilson Witzel e o presidente deste país Jair Bolsonaro têm o fato inconteste de serem eméritos defensores do uso da violência contra a violência. Suas declarações nesse sentido correm soltas por aí. Apesar de todo o Cristianismo que propagam, estimulam o uso indiscriminado de armas pelas forças de segurança, praticamente dando carta branca aos seus agentes para atirar primeiro e perguntar depois.

O que na prática significa, como não poderia deixar de ser, atirar primeiro e perguntar depois em cidadão socialmente indefeso.

Como fizeram em Guadalupe, onde profissionais do exército brasileiro totalmente (ou moralmente?) despreperados atingiram um carro de família com mais de 80 disparos, matando um trabalhador, um músico, um pai.

Confundiram com bandidos. Continue lendo

FUTEBOL ► Fla-Flu: um “Ai, Jesus!”? Não, um vexame!

Não, não vou tripudiar sobre mais uma decisiva atuação de Marcelo de Lima Henrique pró-Flamengo. Mas caramba, como esse senhor dá sorte ao Mengão, hein? E desta vez com apenas 1’ (isso mesmo: 1min… ou 1 minuto… ou um minuto…como queiram) ele já influenciava no rumo da partida.

Mas sobre isso realmente não pretendo me alongar, até porque nada é tão pouco previsível no futebol do que uma trágica atuação de Marcelo de Lima Henrique em um clássico envolvendo o Flamengo. Coincidentemente, atuações normalmente trágicas para os adversários do Rubro-Negro. Certo, Vasco? Botafogo…? Dizem que o futebol é uma caixinha de surpresas. Bem, com Marcelo de Lima Henrique não costuma ser, não…

Enfim, acredite se quiser, mas no Fla-Flu do recente 27 de março Marcelo de Lima Henrique foi o menos pior em campo. Sério! Bem piores foram os dois bandos de supostos jogadores profissionais que envergaram (ou envergonharam?) duas tradicionais camisas do futebol brasileiro agindo como moleques e protagonizando um espetáculo absolutamente repugnante de pontapés, reclamações, valentia, macheza, malandragem e tudo mais o que se queira imaginar e que nada tenha a ver com futebol.

Futebol que, a propósito, não foi visto em campo. Continue lendo

COPA DO MUNDO 2018 ► Minha seleção da Rússia

Em uma desses portais da vida, dentre as opções oferecidas, montei minha seleção da Copa do Mundo 2018. Afinal, era só ir clicando e escolhendo dentre as opções oferecidas.

Daí resolvi trazer para cá e deixar registrada minhas escolhas. Como o fiz em 2010 (clique aqui para ler) e não o fiz em 2014.

Uma coisa que notei em diversas mídias foi que houve um certo consenso na escolha dos melhores deste ano, com poucas discrepâncias.

Em geral, os mesmos nomes disputavam a preferência de profissionais e torcedores para cada posição.

Segue a lista com minhas preferências: Continue lendo

COPA DO MUNDO 2018 ► O que a torcida brasileira na Rússia escancara sobre o país

Para usar uma expressão na moda, “precisamos falar sobre” os torcedores brasileiros no Mundial 2018.

Eu não sou lá muito afeito a me deixar levar por situações tipo se espantar facilmente com coisas que espantam uma pessoal normal, mas confesso que não pude evitar de me sentir um tanto chocado – apesar do fato em si em absolutamente nada me surpreender.

Assistir pela TV à torcida brasileira na recém-finda Copa do Mundo disputada na Rússia explica demais o país em que vivemos.

Somos um povo majoritariamente formado por negros e pardos. Além até do que as estatísticas mostram.

Mas um desavisado alienígena que desembarcasse nas terras da antiga União Soviética e visse os torcedores brasileiros no Mundial jamais imaginaria isso. Continue lendo

RELIGIÃO ► “Fora da justiça social não há salvação”: o paradoxo espírita

Hoje peço licença ao autor, Franklin Félix, para reproduzir o oportuno e ponderado artigo “Fora da justiça social não há salvação”, publicado dia 23 passado, em sua coluna Diálogos da Fé, no site da revista Carta Capital.

Franklin é um dos idealizadores do Movimento de Espíritas pelos Direitos Humanos e aborda um assunto bastante pertinente ao meio espírita em geral, particularmente em terra brasileira, algo que entendo como um paradoxo entre crer e ser.

Não que outras religiões sejam perfeitas ou não vivam com suas próprias idiossincrasias, mas não são religiões às quais me dedico.

O espírita (ou o espiritismo) estuda a palavra de Jesus, acredita nela (ao menos diz acreditar…), mas não é raro vê-lo agir – seja em movimento grupal ou individualmente – de forma quase que diametralmente oposta. Continue lendo